segunda-feira, outubro 10, 2005

A gente não quer ser comida

No ônibus, de manhã cedo, um comentário chocou meus ouvidos e agrediu meu espírito.
Dois guris comentavam a noite de Sábado. Um deles disse que havia saído com uma "lôca" e o outro, querendo certificar-se de que falavam da mesma pessoa perguntou: "aquela que tu comeu?"
Não sei se foi a empolgação da pergunta ou simplesmente o barulho do motor do ônibus que deu uma pausa naquele exato momento, mas a frase retumbou nos meus tímpanos e me deu um embrulho no estômago.
Me incomoda muito o uso do verbo comer usado indiscriminadamente pelos homens para falarem de sexo. Eu comi, tu comeste, ele comeu. A conjugação deste verbo no passado mais parece uma conversa entre homens contando vantagens num bar.
Para quem está se perguntando o porquê da minha recolta, eu devolvo a pergunta: já viram estes homens que adoram bradar que comeram alguém, comendo? Não estou falando de voyerismo, mas de comida mesmo: arroz, feijão e afins. Posso até imaginar a cena. Aqueles caras que vão em um buffet livre, daqueles que dá para repetir até cansar pagando o mesmo preço, mas mesmo assim enchem tanto o prato na primeira vez que mal conseguem espaço para colocar o garfo sem desmoronar o himalaia de comida. Eles mastigam grosseiramente e falam de boca cheia, bebem, mastigam, repetem outro morro e quando terminam, soltam um mini-arroto para coroar a comilança. De palito no canto da boca, o tipo sai do restaurante acariciando a barriga e, feliz, comenta: "Bah, eu comi, cara!"
Qual a diferença para o menino do ônibus e para este tipo do buffet? Talvez só o palitinho na boca. Ambos me causam repulsa e se referem à comida e à mulher da mesma maneira troglodita. Este é o problema do uso do verbo comer. Só é preciso pôr na boca, mastigar e engolir. Se quiser requinte, saboreie.
Por isto, salvo raras exceções, sexo casual não é o preferido das mulheres. Corremos o risco de sermos confundidas com um prato de macarrão.

8 Comments:

Blogger Jane Prado said...

Amigona
Amei teu texto... é bem isso mesmo, concordo em número, gênero e grau!!!

Beijinho

6:31 PM  
Anonymous Marta Zanetti said...

Dezita, que tri este texto. Parabéns guria, tu disse tudo o que muitas mulheres pensam!

Bacioni

8:29 AM  
Anonymous Anônimo said...

a maioria das mulheres só querem serem comidas, ou não conheces ninguem que sai pra noite pra caçar duvido.

10:36 AM  
Blogger Denise Ilha said...

Olha só, um anônimo! Bacana, tô causando "polêmica" que estão postando sem se identificar...
Amigão (ou amigona...) você prefere macarrão ao sugo ou com molho branco?

3:21 PM  
Anonymous tati said...

é! salvo raríssimas exceções, mulheres definitivamente não querem ser devoradas como um bom pedaço de colchão de dentro! nem mesmo com o requinte do prato servido à francesa.
homem de verdade não é aquele que senta à mesa pronto para o banquete. homem de verdade é aquele que leva pra jantar e ainda paga a conta sem a intenção de levar os restos enrolados em papel alumínio.
a diferença nem é tão sutil e mesmo assim eles não conseguem entender...
amigona, um dia a gente acha! hehe

ADOREI O TEXTO!

beijos

4:15 PM  
Blogger Leandro Cruz said...

Cara, muito bom Dê!! Não sabia que tu tinha um blog!! Vou virar freguês. Adorei o texto.

A maior das verdades é que nenhum homem "come" mulher alguma. Nunca foi assim. De fato o contrário acontece. Sempre me pareceu bem mas lógico a mulher comer o homem.

Grande beijo

5:32 PM  
Blogger tandyfrie22612541 said...

I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. So please Click Here To Read My Blog

http://pennystockinvestment.blogspot.com

10:31 PM  
Anonymous Anônimo said...

Hahaha!! Ameeeei! Tu conseguiste captar exatamente o que a gente sente em relação a esse "tipo" de homem.

Bj!

Lu

9:07 AM  

Postar um comentário

<< Home